Uma das grandes vantagens de optar por um estilo de vida junto à paz da natureza é a oportunidade de atividades mais saudáveis para o corpo e a alma. A cavalgada, por exemplo, traz vários benefícios: manda o estresse embora, repõe as energias e é um ótimo programa para fazer com a família e os amigos. Para que tudo saia perfeito, no entanto, é preciso atenção na hora de escolher as botas para andar a cavalo.

Sem dúvida a roupa típica para cavalgada é pura elegância, mas a escolha das botas para andar a cavalo vai muito além de estilo e modismo. Na verdade, o acessório é fundamental para o conforto e a segurança durante o passeio.

Entretanto, como existem vários tipos de botas para andar a cavalo nem sempre é fácil descobrir o tipo mais adequado. Por isso, vale a pena ficar de olho nessas dicas antes de fazer a compra. Veja como unir o seu jeito de se vestir com funcionalidade e conforto da hora da cavalgada com a família!

Como escolher as botas para andar a cavalo?

O princípio básico das botas para andar a cavalo é a garantia de conforto e segurança para o cavaleiro (a). Por isso, nesse quesito, esqueça os saltos altos. Além de perigosos, pois podem prender no estribo, é mais difícil manter o equilíbrio, se houver necessidade de sair rapidamente da cela, por exemplo.

Partindo desse princípio, os saltos devem ser baixos ou, no máximo, aqueles quase quadrados das chamadas botas de cowboy ou country. Para quem tem mais experiência, esse tipo de salto  um pouco maior pode facilitar o apoio da espora.

O ideal também é que as botas para andar a cavalo tenham o cano alto, uma vez que protegem melhor as pernas, tanto do contato com o suor do animal quanto em relação aos insetos ou pequenos animais peçonhentos que possam ser encontrados nas paradas.

Quais os principais materiais usados nas botas de montaria

Ficar atento ao material com que as botas para andar a cavalo são produzidas também é muito importante.

Uma opção bastante comum no mercado é o couro sintético, produzido com compostos químicos, como o poliuretano. Se essa for a opção, fique atento em relação à qualidade e ao acabamento para que não machuquem ou se desgastem com muita facilidade.

Há ainda o couro ecológico, feito a partir da seringueira. Já o tradicional couro legítimo, é produzido a partir da pele animal curtida. Como o material é considerado nobre, essas botas para andar a cavalo são mais caras, mas também mais duráveis e confortáveis.

Veja os principais tipos de couro legítimo usados nas botas para cavalgada:

  • Bovino ou vacum – Há dois processos para produzir o couro vacum. Um deles resulta na flor, um tipo de tecido que apresenta características de pele. O outro é resultado da raspa, mais usada para tecidos aveludados, como a camurça e o camurção – e que também pode ter acabamento parecido com o da flor.
  • De jacaré ou avestruz – São muito chamativos por conta de seus desenhos naturais. Também são bem caros;
  • Caprino – O material obtido da pele de cabra é mais macio e mais leve, mas também muito resistente;
  • Ovino – O couro obtido de ovelhas, carneiros e borregos é elástico, macio e impermeável;
  • De tatu – É liso e o tipo mais raro de ser encontrado em botas para andar a cavalo;
  • Suíno – Embora seja mais fino que o vacum, é mais resistente à fricção.

Conheça todas as partes das botas para andar a cavalo

Não é difícil encontrar quem nunca montou em uma cela, mas tem uma verdadeira coleção de botas para andar a cavalo no armário. Elas são bonitas, charmosas e super estilosas, verdadeiro sonho de consumo fashion.

Mas quem tem o privilégio de cavalgar de verdade sempre que quiser, praticamente em seu próprio quintal, deve conhecer um pouco mais sobre esses acessórios maravilhosos.

botas para andar a cavalo_2

Afinal, não só na hora de comprar, mas também de usar e combinar estilos é interessante saber do que se está falando. Veja como suas botas para andar a cavalo são compostas:

  • Solado – Essa parte merece atenção na hora da escolha. Há três tipos. O de couro é o mais tradicional, que pode escorregar em algumas situações, já que a sola pode ficar muito lisa. E o de borracha, que é bem flexível e tem mais aderência, apesar de não ser tão elegante. E há ainda a sola de EVA, um tipo relativamente novo, que deixa a bota mais leve;
  • Gaspear – É a parte da frente da bota, aquela que cobre os dedos e o peito do pé. Vários modelos têm o couro reforçado nessa área, o que é ideal para proteger do contato com as esporas e os estribos;
  • Cano – É a parte que cobre a perna, praticamente todo o comprimento da bota. O tamanho do cano pode variar de acordo com o modelo;
  • Vira – Parte da frente da bota, que pode ter até três costuras reforçando a estrutura e dando mais estilo ao calçado;
  • Puxadores – Alças laterais que ajudam a calçar as botas para andar a cavalo;
  • Salto ou prateleira – Na parte traseira, começando a partir do fim do calcanhar;
  • Vivo – Parte lateral superior da bota.
  • Biqueira – Na parte frontal da bota, protege os dedos. Geralmente, é feita de couro, mas também pode ser de metal, reforçando a proteção.  Além disso, pode ter vários formatos:
  1. Fino – Mais usado em eventos sociais. Para a cavalgada pode deixar os dedos muito pressionados e ficar desconfortável;
  2. Quadrado – Bem usado em eventos, mas também confortável para o dia a dia;
  3. Redondo – É elegante e ajuda no uso dos estribos;

Como escolher de acordo com o seu estilo

Morar na paz da natureza ou passar os dias de descanso ao ar livre não é apenas uma oportunidade imobiliária, é uma opção pela qualidade de vida.

É o estilo de quem busca benefícios para o corpo e a alma, além de eventos e ocasiões que engrandeçam e humanizem cada vez mais o desenvolvimento das crianças.

Claro que esse estilo também se reflete na hora de se vestir –e o modelo das botas para andar a cavalo espelham seu modo de ver a vida.

Basicamente, eles são dois, Texano e Montaria:

  • Bota Texana – É super estilosa, também chamada de country ou cowboy. Pode ter cano curto ou alto, bico fino, redondo ou quadrado, e salto alto ou baixo. A dica é aproveitar para comprar várias: algumas para uso social e outras botas para andar a cavalo.
  • Montaria – São inspiradas nos modelos de equitação, perfeitas para cavalgada. Têm cano alto que vai até abaixo do joelho, bico arredondado, mais fácil de tirar do estribo em caso de necessidade, e salto baixinho.

Além de muito confortáveis, costumam ser mais discretas e sofisticadas, dando um toque de elegância sutil. Geralmente, são pouco ornamentadas, no máximo com fivelas ou tiras que realçam seu estilo.

Não esqueça, na hora de escolher suas botas para andar a cavalo, dê prioridade à segurança e ao conforto para aproveitar muito mais seu passeio com os amigos em meio à natureza!

Quer melhorar ainda mais sua casa de veraneio? Veja como desconectar para conectar e descubra como o contato com a natureza influencia sua paz interior!